GAM – “Senti-me realizada como filha”

Decorreu no passado dia 07 de Março a 53ª sessão do Grupo de Suporte para Cuidadores Formais e Informais de Pessoas com Demência do CAAV.
Nesta sessão os Cuidadores/as foram levados a refletir acerca do seu sentimento de gratidão face ao seu papel de cuidador.
A palavra gratidão relaciona-se com a bondade, beleza de dar e receber, de partilha, de ser gentil, generoso e de retribuir. É descrita como emoção, estado de espírito, virtude moral, traço de personalidade, hábito, estado de coping ou simplesmente como uma forma de estar na vida. (Emmons, 2019).
Nos cuidadores de pessoas com demência, ser grato, pressupõe um estado de aceitação da doença por parte do mesmo. Cuidadores com boa capacidade de resiliência sentem gratidão por poderem cuidar dos demais e muitas vezes experienciam sentimentos de superação própria face às adversidades. Para chegar a este estado, o caminho é longo, mas possível.
 
Como forma de compreender melhor o sentimento de gratidão de ser cuidador, partilhamos dois testemunhos:
 
– “Senti-me realizada como filha, senti que afinal valia alguma coisa. Consigo ver-me agora de outra maneira, percebi que fui capaz de fazer a diferença na vida da minha mãe” (O)
 
– “Sinto-me grata porque consegui dar aos meus pais o que não queriam que desse por eles. Depois de muitas coisas acontecerem, como ficarem contra mim, fecharem-me a porta, tratarem-me mal (…) tive força suficiente para ultrapassar isso, sem rancor. Dei tempo ao meu pai para perceber que só lhe fiz bem.” (M)
 
Sandrina Néri
Jenny Silva
Emília Vergueiro
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon