AS CRECHES CONTRIBUEM PARA A IGUALDADE SOCIAL

Ficámos a saber esta semana que Portugal é o segundo país da OCDE com mais horas de atendimento semanal e também o segundo dos 28 países da União Europeia onde as crianças passam mais horas em creches e jardins infância. Mais de metade das crianças até aos 3 anos passa, por dia, entre 10 e 12 horas em instituições.

O tempo das crianças no ambiente familiar tem vindo progressivamente a escassear, algo que deve obrigar-nos, enquanto comunidade, a uma reflexão em torno da conciliação da vida familiar e profissional. A organização do trabalho deve ser repensada, se queremos melhorar as taxas de natalidade.

Os horários de trabalho alargados e o trabalho por turnos deixam poucas alternativas às famílias que encontram nestas respostas sociais o apoio de que necessitam.

Na instituição que dirijo, abrimos às 7H45 e fechamos às 19H15. Encerramos o estabelecimento uma semana no mês de agosto. Este curto interregno dificulta a vida a muitas famílias que não têm período de férias, nem capacidade financeira para proporcionarem alternativas de qualidade aos seus filhos.

O Relatório aprovado pelo Conselho Nacional da Educação – “Estado da Educação 2018” – faz alertas para os perigos da excessiva institucionalização no desenvolvimento das crianças, especialmente quando a “qualidade pedagógica é mínima”. Devo dizer que, no que concerne à qualidade pedagógica, tem sido realizado um trabalho sério e profícuo, promotor da melhoria continua, alavancado na formação contínua dos nossos colaboradores e na maior e imperativa exigência, aquando da realização do recrutamento de novos profissionais.

As especialistas – Maria Assunção Folque e Teresa Vasconcelos – a pedido do CNE, assinam o texto “Que educação para as crianças dos 0 aos 3 anos?” e afirmam que as IPSS aceitam mais crianças por sala do que o permitido por lei e que privilegiam a matrícula de famílias que pagam mensalidades mais elevadas. Vão ainda mas longe, defendendo a ideia de que “estas medidas de gestão financeira têm levado a uma crescente desigualdade social.”

Certo de que não devemos tomar a parte pelo todo, tendo em linha de conta o trabalho que desenvolvemos, posso afirmar que, contrariamente ao que afirmam, as IPSS contribuem, em grande medida, isso sim, para a igualdade social pela resposta que dão, preferencialmente, às famílias com menor capacidade financeira. Este é o nosso ADN, somos solidários e estamos ao serviço dos que mais precisam.

Convido as senhoras investigadoras para nos visitarem, podendo verificar, in loco, que as crianças são admitidas pela respetiva ordem de inscrição e não pelo IRS das famílias. Não tenho quaisquer dúvidas de que se não forem as IPSS, as dificuldades sentidas pelas famílias serão bem maiores.

Concordo em absoluto com a última linha de ação proposta pelas investigadoras:

“Repensar o sistema de financiamento das creches e jardins-de-infância no sentido de diferenciar o apoio do Estado às famílias que tenham menores recursos”.

Não faz qualquer sentido o atual sistema de financiamento pela Segurança Social, feito por montante fixo por criança. Este sistema faz perigar a sustentabilidade económica das IPSS que, como a que dirijo, cumprem a legislação em vigor.

Faz algum sentido que a Segurança Social pague o mesmo por uma criança a quem é aplicada uma mensalidade máxima (são em reduzido número) – 315,00€ – do que por uma a quem é aplicada a mensalidade mínima (são a maioria) – 27,00€?

O PRESIDENTE DAS OBRAS SOCIAIS VISEU

JOSÉ CARREIRA

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

FESTA DE NATAL OBRAS SOCIAIS VISEU

A Festa de Natal das crianças que frequentam as respostas sociais Creche, Pré-escolar e CATL realizar-se-á, no dia 07 de dezembro, no Centro Sócio-Pastoral da Diocese de Viseu.

Um momento de convívio para as famílias das nossas crianças.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

Quadras de São Martinho

Nós estamos a participar no projeto Quadras de São Martinho, promovido pelo Município de Viseu através da Biblioteca Municipal D. Miguel da Silva, tem por objeto estimular a criatividade, incentivando o desenvolvimento de competências relacionadas com a escrita, designadamente de poesia, preservando as tradições populares na temática do São Martinho.
Obrigado a todas as crianças, famílias, educadoras, professoras e auxiliares pela dedicação!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

CRECHE / PRÉ-ESCOLAR – INSCRIÇÕES ABERTAS PARA ATIVIDADES

Estão abertas as inscrições para as actividades que se seguem:
  • CRECHE – Música para bebés / Ginástica e Expressão corporal

 

  • PRÉ-ESCOLAR – Aikido / Karaté / Natação / Música / Expressão Corporal
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

FESTA DE FINALISTAS 2019

Estão todos convidados!

Convidamos todas as crianças, familiares e amigos para a Festa de Finalistas a realizar no dia 16 de junho, pelas 15H00.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

Histórias de Papel

Histórias de Papel é a atividade para bebés dos 6 aos 24 meses que a Biblioteca Municipal de Viseu oferece no dia 15 de junho, sábado, às 16 horas.

A lotação é limitada e a participação é sujeita a inscrição prévia em biblioteca@cmviseu.pt, com a informação da idade do bebé.

Atividade gratuita.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

ESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES

BOM DIA!
Estão abertas as inscrições para a Creche, Pré-escolar e Centro de Atividades de Tempos Livres (CATL).
Saiba mais através dos contactos que se seguem:
TELEFONE – 232 414908
CORREIO ELECTRÓNICO – secretaria@obrassociais.pt 
https://www.obrassociais.pt/
IPSS – Obras Sociais Viseu #ObrasSociaisViseu #criancas #educacao#creche #preescolar #catl

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

Workshop para Miúdos e Graúdos “Agora Eu Era Uma Família Feliz”

INSCRIÇÕES ABERTAS até dia 20 de maio de 2019

O CLDS 3G Viseu Igual e a CPCJ organizam em parceria com a FRAP Viseu e com o IPDJ, o Workshop Novos Tipos de Família “Agora Eu Era Uma Família Feliz”, nome da obra literária infantil de Bárbara Villadelprat.

Esta é a história de Bianca, uma menina sonhadora e curiosa, que se vê no meio de muitas aventuras quando decide partir à descoberta do gigante Mundo das Famílias.
Fala sobre a grande diversidade de famílias que existe atualmente (já não podemos falar só da família clássica mãe-pai-filhos) e da forma como devemos abraçar essa diversidade sem juízos de valor. No fundo, é um livro para miúdos com uma mensagem também para os graúdos.

Pais e Filhos e Comunidade em geral estão convidados a viajar com ela e a dar asas à imaginação, a abrir o coração e a abraçar a diferença!

Inscrições gratuitas mas obrigatórias.
Inscreva-se em:

http://www.viseuigual.pt/2019/04/29/workshop-para-miudos-e-graudos-novos-tipos-de-familia-agora-eu-ura-ema-familia-feliz-com-barbara-villadelprat/

SOBRE A AUTORA
Formada em Letras no secundário, tirei o curso profissional de Fotografia no IPF e a Licenciatura em Cinema e Audiovisual na ESAP, após uma grande desilusão com o Curso de Jornalismo. Foi em cinema que regressei às letras com a aposta na escrita de argumento. Desde sempre apaixonada por publicidade, acabei por me tornar copywriter e é o que tenho feito desde há quase 10 anos. Em 2016, aventurei-me a escrever um livro infantil para participar num passatempo de escrita literária, pelo desafio que isso significava para mim: por um lado, o tamanho exigido para admissão da obra chocava com o meu estilo de escrita mais sucinto, por outro lado, o público alvo não era (e não é) o meu público-alvo preferencial. Do passatempo resultou apenas uma história na gaveta com um feedback muito positivo de familiares e amigos (nada suspeitos!).
Com a maternidade em 2017, veio a criação da minha página de instagram e facebook Barbaridades da Maternidade – este, sim, um projeto de escrita pessoal, sem filtros e sem especificações obrigatórias – e surgiu então a possibilidade de editar o livro, que está agora à venda nas livrarias e no site da Calendário de Letras, nas lojas FNAC, Bertrand e Wook. Nunca imaginei escrever um livro infantil, mas ele está aí e o objetivo é que chegue ao maior número de mesinhas de cabeceira, mochilas e estantes, porque a história é universal!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

DESFILE DE CARNAVAL

Participaremos, amanhã, no desfile escolar de Carnaval que junta crianças dos Jardins de Infância e das Escolas do Primeiro Ciclo do Concelho de Viseu que terá como palco o Pavilhão Multiusos de Viseu.

Contamos com a presença de todas as famílias para apoiar os simpáticos participantes.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon