Apresentação do Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social

Apresentação do Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS), uma nova resposta da Ipss – Obras Sociais Do Pessoal Da Cm E Sm De Viseu, no âmbito do projeto Rede Local de Intervenção Social (RLIS VISEU), destinado a pessoas e famílias em situação de pobreza e exclusão social, residentes no concelho de Viseu. Mais informações em:www.obrassociais.pt/.

Estiveram presentes o Presidente da Ipss – Obras Sociais Do Pessoal Da Cm E Sm De Viseu, Dr. Jose Carreira, o Diretor do Centro Distrital da Segurança Social, Dr. Telmo Antunes e o Presidente da Câmara Município de Viseu, Dr. António Almeida Henriques.

A sessão contou também com a presença de representantes das diversas instituições sociais do Concelho de Viseu.

A todos o nosso bem-hajam!

A partir da próxima segunda-feira, 29 de agosto, o Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS) estará disponível e ao serviço da comunidade.

(NOTA: a fotografia é da autoria de João Almeida)

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

XII Maratona Schwinn Cycling Forlife

As Obras Sociais, no âmbito do projeto Centro de Apoio ao Alzheimer de Viseu (CAAV), realizarão

uma ação de sensibilização acerca da doença de Alzheimer na XII Maratona Schwinn Cycling Forlife.

O evento contará com a presença do presidente da Instituição, Jose Carreira,  e da sua equipa.

infographic-eng-1466147394

As Obras Sociais agradecem a oportunidade de poderem estar presentes e alertar a população para

importância dos estilos de vida saudáveis no que concerne à doença de Alzheimer e outras demências, considerada pela  Organização Mundial de Saúde (OMS, 2012) um problema de saúde publica.

Setembro: Mês Mundial da Doença de Alzheimer

 

m

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

PROGRAMAS DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO SOCIAL

O Portugal 2020 é operacionalizado através de 16 Programas Operacionais. Em Julho de 2015, as Obras Sociais (OS) apresentaram duas candidaturas ao Programa Operacional de Inclusão Social e Emprego (POISE): Rede Local de Intervenção Social (RLIS) e Contratos Locais de Desenvolvimento Social 3G (CLDS 3G).
A RLIS, enquanto instrumento privilegiado na articulação entre as várias entidades multissectoriais, representadas nas estruturas locais com responsabilidades no desenvolvimento de serviços da ação social, tem como objetivos: I) Potenciar a concertação da atuação dos diversos organismos e entidades envolvidos; assegurar a coordenação eficiente de todos os agentes, meios e recursos; II) Promover o desenvolvimento de mecanismos e estratégias no âmbito da intervenção social; III) Reforçar a plataforma de colaboração estabelecida com as entidades que localmente prestam serviços no âmbito da ação social; IV) Promover plataformas de colaboração com as entidades com intervenção em áreas complementares ao âmbito da ação social, previamente consensualizadas em sede de Comissão Nacional de Avaliação e Acompanhamento dos Protocolos e Acordos de Cooperação (CNAAPAC); V) Assegurar o atendimento e acompanhamento social das situações de vulnerabilidade, nomeadamente através da gestão, a nível local, dos programas criados para esse efeito; VI) Promover iniciativas de experimentação social que se constituam como novas abordagens de resposta a problemas emergentes identificados nos territórios e concertar a ação de todas as entidades públicas e privadas, estruturas e programas de intervenção na área das crianças e jovens em risco, de modo a reforçar estratégias de cooperação e de racionalização de recursos.
O programa CLDS-3G tem como finalidade contribuir para a inclusão social dos cidadãos, através de ações a executar em parceria, por forma a combater a pobreza persistente e a exclusão social e pretende promover: I) A criação de circuitos de produção, divulgação e comercialização de produtos locais e ou regionais de modo a potenciar o território e a empregabilidade; II) O desenvolvimento de instrumentos facilitadores tendo em vista a mobilidade de pessoas a serviços de utilidade pública, a nível local, reduzindo o isolamento e a exclusão social; III) O desenvolvimento de instrumentos capacitadores das instituições da economia social potenciando a implementação de serviços partilhados, que permitam uma maior racionalidade de recursos e a eficácia de gestão; IV) A inclusão social dos cidadãos, de forma multissectorial e integrada, através de ações, a executar em parceria, que permitam contribuir para o aumento da empregabilidade, para o combate a situações críticas de pobreza, particularmente infantil, da exclusão social de territórios vulneráveis, envelhecidos ou fortemente atingidos por calamidades; V) A concretização de medidas que promovam a inclusão ativa das pessoas com deficiência e incapacidade, bem como a capacitação das instituições.
Dois preciosos instrumentos que estarão ao serviço da comunidade e que visam complementar as meritórias ações executadas pelas diversas entidades no nosso território. Uma excelente oportunidade para densificar a rede social que a todos nos orgulha pela qualidade das respostas sociais que os parceiros oferecem às famílias viseenses.

José Carreira

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social

O Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social (SAAS) de Viseu, abre as suas portas para o atendimento no dia 29 de agosto.
Pretendemos ser uma resposta/veículo eficaz para o concelho de Viseu.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

Sustentabilidade das IPSS: A creche

Na última década foram criadas cerca de 43.700 vagas na resposta social creche.O aumento do número de lugares disponíveis, globalmente, é um dado positivo porque a rede de cuidados para as crianças e de apoio às famílias, até aos três anos, era bastante deficitária. O problema do aumento da oferta reside na “aparente” falta de planeamento estratégico e ineficácia do mapeamento…Todos nós já ouvimos relatos da construção de novos equipamentos sociais para crianças onde estas, para mal da nossa demografia, teimam em não nascer. Alguns milhares ou milhões de euros depois, constata-se que é preciso requalificar o equipamento, “novinho em folha”, para lhe dar uma “nova vida”, talvez servindo para acolher idosos… Se não quisermos aprender com os erros do passado, temo que os mesmos se perpetuem e venham a ocorrer com os equipamentos que prestam apoio à população sénior. Cada freguesia, cada instituição quer ter o seu lar de idosos, com legitimidade, mas fará sentido? Haverá utentes para todos eles? Será boa ideia partilhar e potenciar recursos? Será uma boa opção as freguesias vizinhas optarem pela criação de serviços complementares, a freguesia A tem um lar de idosos e a freguesia B presta serviço de Apoio Domiciliário e Centro de Dia? Uma reflexão e um debate que parece atirado para as calendas gregas… A ameaça à sustentabilidade das creches é um problema de hoje que ameaça o presente e o futuro das organizações que estão apenas vocacionadas para dar apoio a crianças. A primeira causa tem origem num paradoxo, numa década em que a taxa de natalidade decresceu constantemente, o número de creches fez o caminho inverso, ou seja, aumentou de ano para ano. A segunda causa reside na menor capacidade financeira das famílias que optam por não utilizar os equipamentos sociais ou, quando o fazem, a sua comparticipação será menor porque a crise económica, que se tem feito sentir em Portugal, lhes restringiu o orçamento familiar. Como comecei por dizer, havia necessidade de aumentar a oferta, mas não em todas as geografias, fazendo, em alguns contextos, lembrar a lógica das padarias / pastelarias que, sem razão aparente, tendem a abrir umas ao lado das outras, concorrendo diretamente e, em alguns casos, estrangulando-se e aniquilando-se mutuamente. Não precisamos de calculadora para diagnosticar as dificuldades. A constante diminuição das receitas e o aumento implacável das despesas são fatores determinantes que colocam em risco a sustentabilidade das instituições que têm vindo a fazer um esforço titânico para manterem a qualidade dos serviços que prestam e garantir os postos de trabalho dos seus colaboradores, em regra, qualificados e experientes. Nasce uma nova esperança: “pelo segundo ano consecutivo, estão a nascer mais bebés em todo o país, mesmo nas envelhecidas e desertificadas regiões de Trás-os-Montes e Alentejo” (Público, 08 de agosto de 2016). José Carreira | Presidente das Obras Sociais do pessoal da CM e SM de Viseu – See more at: http://www.daoedemo.pt/opinioes/detalhes/193#sthash.olb1Kc9p.dpuf

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

BEM HAJAM!

Sinto um enorme orgulho em ser associado de duas organizações do terceiro setor: Obras Sociais do Pessoal da CM e SM de Viseu e Alzheimer Portugal.

Recebi o número 63 da revista Alzheimer Portugal – Agosto a Outubro de 2016 – e comecei por ler o editorial da Dr.ª Manuela Morais.

À medida que fui avançando, de parágrafo em parágrafo, senti intimamente o desassossego da sua escrita convertido em três lamentos: 1) a inexistência, em Portugal, de um “Plano Nacional para as Demências”; 2) apenas 25% dos associados ativos, de um universo de 9000, têm as quotas de 2015 pagas; 3) a fraca participação dos associados na vida da associação.

O lamento N.º 1, ao qual me junto, merecerá uma análise específica em futura publicação. Quanto aos lamentos 2 e 3, estou totalmente solidário com a Dr.ª Manuela porque conheço as dificuldades da associação que, infelizmente, são comuns aos da instituição que dirijo há 44 meses.

As Obras Sociais cumpriram 50 anos ao serviço da comunidade no dia 30 de abril de 2016. Uma data bonita que mereceria uma comemoração digna e que honrasse todas as pessoas que têm contribuído, direta e indiretamente, para que se mantenha ativa no cumprimento da sua missão: associados, utentes, colaboradores e parceiros.

Foi com uma profunda tristeza, difícil de transmitir por palavras, que, com os meus colegas de direção, decidimos não realizar qualquer celebração, dadas as dificuldades financeiras que vivenciamos todos os dias, há 1320 dias…

As Obras Sociais, nos seus tempos “dourados”, chegaram a ter quase 5000 associados. Hoje, temos cerca de 800 associados activos (a cada um, o meu bem haja, pois são essenciais para o presente e futuro da instituição).

Também lamento a “fuga” dos associados, em massa, no exato momento em que deixaram de poder contar com o apoio, no âmbito da saúde. Esta enorme perda, as organizações vivem muito dos seus associados e respetiva massa crítica, coincidiu com o eclodir da crise económica que tem devastado o nosso país. Dois duros golpes de difícil cicatrização.

Faço um apelo a todos os que já foram sócios que voltem a sê-lo, queremos contar com a vossa participação ativa, na instituição que é de todos nós. Temos vindo a pavimentar um trilho solidário que nos / vos deve orgulhar.

O valor da quota é de apenas 22,80€ por ano, 1,90€ por mês, 0,06333333€ por dia, valor este passível de ser deduzido em sede de IRS, podendo ainda usufruir da panóplia de parcerias que temos disponíveis.

Na esperança de podermos contar de novo com um número significativo de associados, passo a elencar, ainda que sumariamente, o que fazemos.

No âmbito do apoio às crianças desenvolvemos três respostas sociais: Creche; Pré-escolar e CATL.

O Centro de Apoio ao Alzheimer de Viseu presta apoio psicológico, social e jurídico. Dinamiza Grupos de Ajuda Mútua e o Espaço Memória. Somos parceiros e fundadores do Café Memória de Viseu, bem como do Seminário Internacional Alzheimer: Conhecer, Compreender e Intervir.

Estão a arrancar dois novos projetos, no âmbito do POISE – Portugal 2020 – para trabalhar no território concelhio: Rede Local de Intervenção Social – RLIS – e Contrato Local de Desenvolvimento Social – CLDS 3G Viseu Igual.

A força dos associados que continuam ativos, somada à resiliência e profissionalismo dos nossos colaboradores e à confiança que depositam em nós os utentes, permite-nos acreditar no que fazemos a cada dia, todos os dias, dignificando o presente e projectando o futuro.

Todos somos poucos para o muito trabalho que há para fazer. Faço um apelo para que mais pessoas se juntem a nós e participem ativamente na vida das Obras Sociais que, tal como a Alzheimer Portugal, desenvolvem uma ação ímpar que não merece ser negligenciada.

Caros associados, colaboradores, utentes, famílias, viseenses, bem hajam!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

Inscreva-se já no Passeio da Memória em Viseu!

Inscreva-se já no Passeio da Memória em Viseu!
Contamos consigo no Domingo, dia 18 de Setembro, para assinalar o Dia
Mundial da Doença de Alzheimer.
 
Ponto de Encontro
18 de setembro de 2016 –  9h00 – Estátua de Viriato 
Bem haja!
passeio 2016
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

PASSEIO DA MEMÓRIA VISEU: PARCEIROS & APOIOS

Excelentíssimos senhores,

As Obras Sociais, no âmbito do projeto Centro de Apoio ao Alzheimer de Viseu, vêm por este meio contactar a vossa organização no sentido de solicitar o vosso apoio e colaboração para a concretização do Passeio da Memória 2016. Desde já gostaria de salientar que terei todo o gosto em agendar uma reunião para analisarmos as possibilidades de apoio e parceria.

 

O Dia Mundial da Pessoa com Doença de Alzheimer, comemora-se a 21 de Setembro e, para o assinalar, Alzheimer Portugal prepara-se para levar a cabo, dias 17, 18, 21 e 25 de Setembro, a 6ª edição do Passeio da Memória. Para já, contamos 15 cidades confirmadas um pouco por todo o país.

 

17 Set.  |  9h30  |  Beja, Matosinhos

 

18  Set.  |  9h30  |  Aveiro, Barreiro, Braga, Campo Maior, Fafe, Funchal, Oeiras, Portimão, Viana do Castelo  e Viseu

 

21 Set.  |  18h30  |  Pombal

 

25 Set.  |  9h30  |  Covilhã e Penafiel

 

O Passeio da Memória é uma caminhada solidária, revertendo os fundos das inscrições (5€) na íntegra para a Alzheimer Portugal e tem como objetivos informar e consciencializar para a importância de reduzir o risco de desenvolver demência, para os sinais de alerta da Doença de Alzheimer e, sobretudo, para a importância do diagnóstico atempado. Em anexo enviamos uma pequena apresentação do evento.

 

Sendo uma organização sem fins lucrativos, praticamente sem recursos para este tipo de projetos, procuramos para cada iniciativa unir esforços e procurar apoios que a tornem sustentável e que, por outro lado, permitam também a angariação de fundos para a Associação, de modo a nos permitir continuar o trabalho diário de apoio aos familiares e pessoas com Demência.

 

É nesta perspetiva que nos dirigimos a V. Exas, convidando-os a apoiar esta iniciativa, apoio este que pode ter três vertentes distintas:

 

  • Patrocínio através de um contributo financeiro que possa ajudar a Alzheimer Portugal a organizar esta iniciativa:

Apresentamos em anexo uma tabela meramente indicativa, com valores para patrocínios para cada um dos locais onde se realizará o Passeio da Memória, sendo que outros apoios serão bem-vindos e negociadas as contrapartidas.

Além do nosso profundo agradecimento pela ajuda concedida, faremos emissão de recibo com vista ao benefício fiscal previsto na legislação aplicável, sendo a Alzheimer Portugal uma IPSS.

Gostaríamos de salientar que, no entanto, qualquer apoio, mesmo que simbólico, será, certamente, uma ajuda preciosa para que a Alzheimer Portugal consiga levar a cabo esta iniciativa.

 

  • Contribuição com a compra de inscrições para os vossos colaboradores:

Para a Alzheimer Portugal, é muito importante conseguir reunir o maior número possível de participantes no Passeio da Memória, pelo que seria um enorme contributo da vossa parte a aquisição de um determinado número de inscrições, que poderiam ser distribuídas pelos vossos colaboradores e familiares. Cada inscrição tem um valor de 5€, que revertem em donativo para a Associação, pelo que faríamos emissão de recibo de donativo, com os benefícios fiscais daí decorrentes para a vossa empresa.

                                           

  • Apoio na Divulgação:

Na impossibilidade de qualquer contributo financeiro da vossa parte, agradecemos, igualmente, todo o apoio que nos possam dar na divulgação deste evento, para que consigamos angariar o maior número de participantes.

Como compreenderão, seria de extrema importância para a Alzheimer Portugal o vosso apoio na divulgação, uma vez que não temos como pagar espaço publicitário e dada também a natureza solidária do evento.

Assim, gostaríamos de solicitar que considerassem a possibilidade de divulgação do evento pelos colaboradores da vossa instituição, através de nota interna, divulgação no vosso site, newsletter e redes sociais.

Caso concordem, enviaremos um modelo de texto que poderia ser utilizado, assim como o cartaz do evento.

 

Contamos consigo, com a sua empresa e colaboradores!

 

Aguardo, com expectativa, o seu contacto.

 

Com os melhores cumprimentos,

 

José Carreira

Telemóvel – 964461009

obrassociaiscmsmviseu@gmail.com

 

CENTRO DE APOIO AO ALZHEIMER DE VISEU

Telefone – 232 458 235

centroapoioalzheimerviseu@gmail.com

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon

18 DE SETEMBRO – PASSEIO DA MEMÓRIA EM VISEU

Inscreva-se já no Passeio da Memória mais perto de si!
17 de Setembro de 2016: Beja
18 de Setembro de 2016: Aveiro • Barreiro • Braga • Campo Maior • Fafe • Funchal • Matosinhos • Oeiras • Portimão • Viana do Castelo • Viseu
21 de Setembro de 2016: Pombal
25 de Setembro de 2016: Penafiel • Covilhã
Saiba tudo em www.passeiodamemoria.org
‪#‎passeiodamemoria‬ ‪#‎diamundialdadoençadealzheimer‬ ‪#‎alzheimer‬‪#‎demencia‬ ‪#‎alzheimerportugal‬ ‪#‎aveiro‬ ‪#‎barreiro‬ ‪#‎beja‬ ‪#‎braga‬‪#‎campomaior‬ ‪#‎covilhã‬ ‪#‎fafe‬ ‪#‎funchal‬ ‪#‎matosinhos‬ ‪#‎oeiras‬ ‪#‎penafiel‬‪#‎pombal‬ ‪#‎portimão‬ ‪#‎vianadocastelo‬ ‪#‎viseu‬

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedInShare on StumbleUpon